ALMG realiza Audiência Pública em Machado

Conhecendo a Secretaria de Cultura
5 de junho de 2017
Convite aos estudantes
5 de junho de 2017

A construção de um centro de internação de menores e de um presídio (uma vez que a atual Cadeia encontra-se interditada pelo Ministério Público), a criação da guarda municipal e a melhoria de equipamentos e do efetivo das Polícias Militar e Civil. Essas foram as principais demandas apresentadas pela população e por autoridades que participaram da Audiência Pública realizada no plenário da Casa, no último dia 01 de junho.
Solicitada pelo deputado Dalmo Ribeiro Silva, a Audiência Pública da Comissão de Segurança Pública reuniu centenas de pessoas na Câmara de Machado. O objetivo foi debater o aumento da criminalidade na região.
O presidente da Câmara Municipal de Machado, Erivelto Angelo dos Santos, informou que já está em construção o anteprojeto de lei para criação da guarda municipal. “Faltam alguns ajustes, mas esse é um compromisso nosso”, garantiu. Erivelto foi incisivo e esclareceu que a Câmara Municipal será parceira neste projeto que poderá minimizar os problemas
O delegado regional da Polícia Civil, Tiago Gomes Ribeiro, destacou que os servidores da instituição trabalham dia e noite, mas infelizmente, pela falta de efetivo, estrutura e equipamentos, não conseguem estancar a criminalidade.
Ele disse que a última resolução sobre o efetivo da Polícia Civil, de 2009, prevê que Machado deve ter dois delegados, nove investigadores e dois escrivães. O número de delegados e escrivães é atendido e investigadores são oito, mas a resolução está defasada, de acordo com Ribeiro.
O delegado declarou ainda que a maioria dos crimes que ocorrem em Machado é de autoria de menores. “A Polícia Militar faz a apreensão do menor, encaminha, mas como não há o centro socioeducativo no Sul de Minas, a medida socioeducativa não é efetivada”, lamentou.
PM – O tenente-coronel Alrecy Argemiro Ferreira, comandante do 64º Batalhão da Polícia Militar, em relação ao efetivo da corporação em Machado, ponderou que, entre as cidades da região, Machado foi a que mais recebeu policiais, num total de sete, enquanto Poços de Caldas recebeu apenas três.
O tenente-coronel completou que neste ano haverá três escolas de formação no Sul de Minas, o que propiciará a entrada de 180 novos soldados na região e certamente Machado receberá alguns deles.
Município deve atuar na prevenção social
O presidente da comissão, deputado Sargento Rodrigues, discordou da necessidade de criar uma guarda municipal em Machado. Ele lembrou que a diretriz nacional é pela criação dessa estrutura em municípios com mais de 150 mil habitantes.
“Os municípios menores têm vocação para atuar na prevenção social por meio de políticas públicas, como a escola de tempo integral, além de ações no esporte, lazer e cultura”, defendeu.
O deputado Ivair Nogueira, também se posicionou contrário a criação da Guarda Municipal em Machado.
O deputado Antonio Carlos Arantes lamentou que, devido à falência do atual modelo de governo, todos viraram reféns dos criminosos. “A JBS roubou o Brasil e ainda levou R$ 20 bilhões do BNDES. Se esse dinheiro estivesse nas mãos dos prefeitos, muito poderia ser feito em prol da segurança”, afirmou.
O assessor de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Azenclever Gatte Filho, relatou que, na última semana, uma equipe do governo esteve em Machado para discutir ações conjuntas na área. De acordo com ele, foram apresentadas ao prefeito, vereadores e outras autoridades várias ações para reduzir a criminalidade.
Entre elas estão: a criação do gabinete de gestão integrada das ações dos órgãos de segurança no município; o fortalecimento dos Conselhos de Segurança Pública e Anti-drogas; e o aumento das operações repressivas em áreas de maior violência.
Todas as reivindicações, protestos, criticas e sugestões, serão encaminhados ao Governo do estado, pela Comissão de Segurança Pública da ALMG. “Esta Casa Legislativa continuará buscando e cobrando melhorias na área da segurança pública à nossa cidade”, reforçou o presidente Erivelto Ângelo.
Câmara de Machado: construindo um novo tempo!